setembro 01, 2009

(DES)virtualizando

Não é que eu não importe - não é isso. Até que me importo bastante, minhas pobres células são testemunhas disso (vide ressonância). Mas, acho que perdi o encantamento pela dor entorpecente dos poetas.
Dói muito, negar não posso... e como maltratam meus dentes as lembranças de algumas palavras; Ganhei uma varinha mágica, e aos poucos estou aprendendo a amenizar a dor daqueles que amo (salientando a minha inclusão nessa categoria). Machuca ainda mais a dor que arde no peito de quem você estima, e muitas vezes, é necessário atirar 'a queima-roupa' para que o indivíduo possa voltar a sentir o sangue da felicidade escorrer. Ningué disse que seria fácil sorrir. Muitas vezes é preciso extrair lágrimas dos nossos próprios dragões.
Engraçado como sempe tem alguma coisa boa por detrás de um flash de tempo desesperador - talvez seja essa a grande magia da vida. Talvez fosse necessário comer uma pétala de não para vomitar outras quinze de sim. Talvez. Talvez aquele coração batendo em resposta ao meu toque estivesse querendo me contar algum segredo - eu bem que desconfiei.
Foram olhares longos. Exploradores. Como a maioria dos olhares que querem saber mais. Talvez eu tenha gostado, e, talvez você saiba disso. Gosto do ser ar élfico e da sua alminha pura. Talvez esteja tudo começando vez outra...

"Love is old, love is new
..."

6 comentários:

Espinheira disse...

Drummond nos diria, *Vasto, vasto, vasto mundo, mais vasto ainda o meu coração. Camelo traria ainda alguns traços, Neruda e tantos os outros aquele aos quais dedicamos nossa paixão infinita. É a poesia, que nunca deve se apagar em nós. Não devemos pois, deixar de enxergar a beleza, até mesmo, no que não nos parece assim, tão belo. Forte, difícil- demais - viver em um mundo que nos oprime, que tentar cegar nossos olhos para o que temos de melhor e mais bonito. Bom mesmo é, viver um dia de cada vez, eternizar o que for mágico, fazer da nossa vida mágica, com cores multi e trilha que nos embale para momentos melhores ainda, o que não for isso, para nós, simplemente não existe.

Ricardo disse...

Bom passar por aqui e sair com o sentimento de que tudo vai ficar bem, de uma maneira ou de outra =]

Rudsson disse...

nem li tudo ... mas o quadro é muito bom, gosto deste pintor.

Simone Schuck disse...

Tendemos à inércia, mas as vezes tempos pulsos de vida.

Tangerine disse...

Que bom Ricardo, que pude te proporcionar essa sensação... E Simone, é verdade, ainda bem que de vee em quando a gente tem uns pulsos...rs

Van-nessa disse...

sorrir é o segredo. Contraia seus músculos, olhos e boca. O sorriso está na sua camada interior (de pureza)...

=]