novembro 16, 2009

Diabete[s]

Eu, viajante do tempo, que já tenho tantas marcas nesses pés, sucumbi à felicidade plena.
Sorri
Chorei
Pulei
Subi o mais alto que pude.
...
Ah, eles não conseguiram e por hora, não conseguiram banir as cores do mundo. Elas existem além, bem além de suas montanhas sombrias.
Eu olhei dentro daquela pele, e que curioso, não vi nada mais que me revelasse grandes segredos, como acontecera outrora... enfim me libertei. Gostava de viver rodeada de caprichos, e talvez, aquilo tudo não tenha passado de mais um...
Os cabelos se foram, junto com as lembranças que um dia moraram em meus sinais de pele. Se foram, é verdade... e um novo ar sacudiu os meu cabelos. Uma nova atmosfera se formou diante dos meus cílios quando eu o vi.
Talvez aquele principe que sempre fizeram questão de me informar que não existia tenha se materializado...
E mais uma vez você perde, você sofre, vivendo a vida medíocre que escolhestes. Usando os baixos estratagemas para poder extrair do cotidiano amargo um pouco desse açúcar no qual eu me deleito.
Eu tinha compaixão, me sentia até mal por ter tanto e outros tão pouco. Mas, a partir de hoje não sentirei mais pena de ninguém. Suas garras afiadas e suas línguas sibilantes não me garantem a mesma mansidão...
Por hora, é de cá que emito a gargalhada mais alta que minhas cordas vocais podem proferir, e conto sim, vantagem sobre essa vida execrável que a maioria escolheu...

=D

"Espere por mim, morena
Espere que eu chego já...

[...]Tire um sono na rede
Deixe a porta encostada
Que o vento da madrugada
Já me leva pra você..."

7 comentários:

Espinheira disse...

E digo mais... quando estiver no túnel, não fuja do ponto de luz que sempre está lá pra quem quer ser iluminado. Existem aqueles que simplesmente não conseguem aproveitar os sabores da vida, precisam charfurdar na lama e experimentar dos dissabores dela. Pobres deles.

Van-nessa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Van-nessa disse...

Heineken, anos 70, muito verde, onomatopéia de copo quebrando, abraços longos, radiohead...

... (continua)

=DDDDDDDDDDDDDD

Raquel disse...

Eu me perco lendo teus escritos, Coisa linda! =]

Mas sim,as cores boas continuaram,pq não a pincel do mal que as apaguem!
Muitos dias de arco-íris para vc menina de alma boa!...

Rafael Ayala disse...

Não qtenha pena de ninguém, pena é um sentimento que eu não quero que sintam por mim.
Tenha compaixão, que pra mim significa sofre junto, sofrer com alguém - e fazer algo para mudar tal situação.

E ninguém pode impedir de ver o mundo com todas as tuas cores, só não ver se não quiser. Ninguém pdoe impedir o sol de nascer de novo numa diária metáfora de renascimento. Força!

Beijo e um ótimo final de semana!
=]

Anônimo disse...

.. Na busca do discernimento... a felicidade se aproxima...

Roy... in SP

... No oceano aéreo o menino se ancora no porto antes distante
Na terra de nossos antepassados e da fúria da natureza se moverão borracha e areia de um "All Star"...

Desde o dossel verde até as profundezas do oceano térreo, tudo sentirá a minha gratidão por Ariel e por sua terra nobre/merecida

Bete Feitosa disse...

menina, tu escreve mto bem, disse ontem, digo hj e amanhã! =)