agosto 21, 2009

Quase sete dias

Me deram uma boa receita - sete dias. Para curar gripe. E tambem o resto dos males. Mas não esqueçamos de tambem beber muita água. Pura. Pois se for misturada já não serve.
E quando eu não mais esperava, uma borboleta pousou em meu nariz: um sonho verdadeiro, você juntinho a mim.
Eu conheçoi um menino. Mas ele queria ser homem... Talvez ele até tenha conseguido. Mas ainda posso fazer algo. Lhe dizer pra não olhar pra trás, pois a vida acabou de começar.
Tentaram por botões em meus olhos. Mas já tinha aprendido com Coraline que a gente não deve se enganar com essas pessoas que muito nos elogiam.
Ariel mergulhou no fundo do oceano e achou um amuleto. Ela não quer mais saber de nada além dele. Talvez eu tenha que contratar uma cinderela, para que ela possa reconhecer outra. Afinal, hoje é sexta.

ps: Bi, o gosto de abacaxi não saiu de mim ontem, só lembrei de você =]

2 comentários:

Brisa disse...

Eis um texto conflitante... carregado de sentimentos densos. Mas uma coisa é certa.O mundo pode acabar hj, sou feliz, vc é feliz, estamos e somos felizes. O céu para nós não é o limite, que nos importam as más linguas... com elas não me dou, só com as boas.
Amo vc, beijo de repugnância ao abacaxi, culpa da alergia! rs

Rabiscando Linhas disse...

uma graça ;)