julho 24, 2009

Please let me have this...

No fundo era mesmo falta de transposição do olhar. De repente parece que conseguimos ver apenas um lado, apenas uma possibilidade, apenas um pedaço pintado da tela.
...
Mas um dia, por "acaso" você recebe na retina um daquels raios solares mais dourado do que o normal, e tudo volta a ser do jeito que deveria ser. As flores voltam a falar, o céu volta a fazer imagens de bichos pra te alegrar e a natureza faz questão de lhe esfriar a pele quando está esbaforida. E em seguida o alívio - de sentir que nada melhor do que a cura quando se está doente.
Sorvete de limão, pipoca com calda de pimenta, balas de amora, tortinhas de morango com calda de morango, e claro, muito chocolate quente. Acho que em resumo é isso.
Achei uma coisa muito bonita esses dias, mas não tive chance de dizer isso a quem a fez, portanto, lá vai a minha frase:

- Parabéns menino. Independentemente da categoria que isso possa vir a pertencer.

[ Estou me esforçando para manter uma face rude, chateada e com raiva. Mas confesso que isso é muito dificil. Além de muito chato. Mas disseram que o que me fizeram foi muito grotesco, e que não posso simplesmente sair por ai dando carta de desculpas...rs. Vai ver que é isso mesmo, vai ver a alegria, os sorrisos me encantam bem mais. Vai saber.... Por hora, deixe-me aqui a sentir o cheiro perfumado desses fios, que está otimo...rs]

"Para Ele, Ela era uma incógnita, um mistério, quase uma sombra, não fosse o brilho que se desprendia sempre de seu olhar..."


Um comentário:

Deize Almeida disse...

uma incógnita existente mas com brilho no olhar que desvanecia tudo ao seu redor, só restava ela e sua palavras silênciosas....acho legal a maneira como você relata sobre uma situação, deixando em evidências as percepções dos envolvidos, o sabor, a cor...e o livre pensamento ofuscante.