junho 03, 2009

"Minha laranjeira verde, por que está tão prateada?"

É mais um sem título, é a violência explodindo pelos cantos, é um outdoor que a chama de pecadora. São cachorros mortos, porem vivos, deitados sob a luz daquela lua. Sou eu a caminhar, a esquecer de tudo. Moléculas em transição ou até em transposição. Não gosto de violência, juro. Mas não sei por que me mantenho aqui. Preciso de endorfina, e não posso economizar tempo. Preciso me diluir, ir embora com o vento. Ou talvez achar ou (re)-encontrar algo ou alguém que me faça ter a vontade novamente de permanecer aqui. Não dá mais pra ficar chorando, nem secando. Preciso de água... e tanta existe pelos oceanos. Queria desse aqui, mas será que ainda consigo um pouco dela limpa?
E gira loucamente a bailarina daquela caixinha de música...

Um comentário:

Laara ♪ disse...

adoreei seu blog :D