outubro 26, 2008

Níveis

Às vezes tudo que falta é fazer com que você desca um pouco mais, dilate um pouco mais o diâmetro dos poros. É simplesmente tentar fazer você ouvi o som da sua(nossas) vida sendo desenhada cotidianamente...
Tudo seria mais 0,2% concreto, menos "solúvel", mais resistente à essa chuva que insiste em querer nos desfazer. E assim, a nossa vida sairia de uma simples fotografia acidental para algo de mais camadas, mais níveis e menos heretogeneidade.
E são tantas as coisas que se contorcem quando eu olho pra você. Tantas impossíveis cores que podem ser produzidas a partir das primárias. E tão poucos pincéis, tão poucas oportunidades de tocar a face das nossas telas... E o tempo tem passado, você aí, eu aqui....
"A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará."

6 comentários:

Anônimo disse...

bonito e verdadeiro isso ae.

foda acreditar que isso chega a ser verdade (em todos os níveis).

Simone Schuck disse...

amo esse poema. Ah o tempo...

Van-nessa disse...

é... né...

mr. guima disse...

mell dells van-nessa
que profundo suas palavras.

¬¬

Livia Queiroz disse...

Essa chuva ácida do tempo que não volta nunca...
Essa acidez denominada: Distância.
Quanta crueldade.
"Por Deus", eu diria "Salve-nos dos entupimentos de poros"

rsrsr
Não não fumei, nem cherei, mas viajei nisso aí hehehehe

adoreiiii

Inquilino do Sublime disse...

otimo texto e otimo blog.
nao ha motivo p fuga, ser daqui nao significa ser refem. que as horas passem e o tempo voe... eu fico com o eterno retorno!

--
http://raciocinioquebrado.blogspot.com/