março 17, 2008

Magic


Enquanto o mundo sopra em minha direção toda a sua obscuridade e negritude, do outro lado oposto pois, encontro ele. Com suas pequeninas e tão frágeis pedrinhas em mãos, numa tentativa quase que desesperada, tentando fazer-me feliz com as suas faíscas de calor tão humanamente produzidas.
Daqui de baixo eu o observo, as vezes por cima também, e me qustiono vezes tantas sobre a plenitude de sua orgânica matéria. Seria aquele ser real? Digo, paupável, capaz de se reproduzir? Ou seria apenas uma representação dos meus anseios? Dos meus desejos mais sombrios?E nesse momento de questionamento parece ser tudo ilusório... Todas as pragas impregnadas em minha pele parecem enfim que me deixaram sentir o ar confortável que ao meu redor estava todo esse tempo... Que tolice, penso eu.

E eis que Alice encontra o gato:

- Pode me indicar o caminho que devo seguir?

- Mas pra onde deseja ir perguntou o gato?

- Não sei...Hum!!!, a direita mora o chapéu, a esquerda mora a lebre de março... ah!!tanto faz menina, os dois são malucos disse o gato.

- Mas então tenho eu que viver entre doidos?


3 comentários:

Traveler disse...

Como sempre, lindo!
=]

Baby Joel disse...

HUm ...
obrigado querida.
pode ter certeza de que ele é real sim :-)

Rudson disse...

outra coisa! ^^
vou imprimir e fazer uma quadro para mim pode querida?

Bj te amo