janeiro 25, 2008

De braços abertos

Virar a página, usar lápis de cores brilhantes, esquecer as mágoas. Seguir em frente, reabrir os olhos que não mais enxergavam o quão poético é o cotidiano, e voltar a ver a mágica que circunda ate mesmo a rotina dos dias todos.
Re-começar, re-aprender, re-viver. Nada mais a respeito de precipícios, e sim de borboletas, framboesas e bolinhas de sabão a colorirem todo o céu.

" Sua sorte é
Que não lhe falta amor
Que não lhe falta amor
De graça ..."

3 comentários:

Traveler disse...

Pois é Golden Blue.
Hoje amanheceu um lindo dia.
E é essa pegada ai mesmo =P

Vínicius disse...

Bem legais as considerações que você faz a respeito da vida...é preciso que no mundo existam pessoas com essa poesia latente. =*

RUDE disse...

"Re-começar, re-aprender, re-viver. Nada mais a respeito de precipícios, e sim de borboletas, framboesas e bolinhas de sabão a colorirem todo o céu".
= D
finalmente, ver estas palavras novas vindas de vc paraa vida e esse novo momento significa bastante, afinal...eu sei a causa! BJBJBJJBJBJBJBJBJ