fevereiro 01, 2008

Gotinhas translúcidas

E quem diria! Acabou meu Janeiro, chegou o seu Fevereiro. Cheio de cores, perfumes e coreografias. Restou-me a calma observação desse mundo complexo que se estende além da restrita visão que cabe às minhas singelas retinas.
Snto falta do meu arco-íris não visto e da fácil compreensão que isso me levava a ter. As gotinhas jogadas com tanto zelo, os sorrisos, a embriaguez.
As faces coradas, a tensão dos músculos ... ou ouvidos de poesia. Olhamos para o futuro, e como num passe de mágica, num tocar de uma varinha tudo mudou, tudo se configurou de forma outra. Escolhas são feitas todas os dias, e as consequências que nos cabe poucas vezes percebemos...ou quem sabe, poucas vezes lhe dedicamos a atenção que elas merecem.
Morangos, framboesas, maçãs. Vai ver é toda essa sensualidade que me seduz, é toda essa certeza de um riso eterno que me cobre de novos ares...quem sabe?

2 comentários:

Traveler disse...

Pois é...
Somos feitos de escolhas e elas definem sempre como será nossa vida, daquele momento até o indefinido futuro...
E os arco-íris estão sempre por ai, basta só vontade pra torná-los vísiveis

RUDE disse...

"Um riso eterno que te cobri de novos ares" hum... é um virus mesmo ...mas é um virus que invade contamina como cheiro de frambuesa e jambo!