abril 06, 2011

Cigarrets

Hoje deixarei algumas pessoas tristes. Talvez consiga eu, permear em seu imaginário, quiçá em sua pele, a difícil tarefa que o meu cerebro (que já não é tão leve e sadio quanto o de um adolescente) teve que enfrentar. Talvez episódios como esses acontecam para o fortalecimento de um ser que não tem estrutura física nem psicológica para conflitos. Mas não me refiro a coisas que de uma certa forma tenham fundamentação no mundo daqueles que carregam um pouco de "sanidade". Falo de episódios surreais, que se tangessem para o lado bom eu adoraria, mas, infelizmente, tangem para uma espécie de loucura sádica, 'tortura Hitleriana', se é que essa palavra existe. Algo que degrade, que te de deixe perdido no emaranhado de pensamentos que queiram talvez justificar os atos de alguém cujo raciocínio você não entende, nem nunca entederá. Não por nunca ter se esforçado em fazê-lo, mas justamente por nunca ter compactuado com tal dissimulação gestual, icônica, moralista, ideológica. Até por que, pertubar a mente, fazer chorar, menosprezar, não são ofícios que eu em algum momento achei bacana.
No fim, acho que o sadismo se desfez, pois finalmente chegaram às retinas as gotinhas translúcidas. Quente foi a sensação que elas provocaram ao bailarem face abaixo. Acho que o bom mesmo foi o menino do cigarro. Que apesar de não estar se fazendo muito bem, segurou o meu nariz, impedindo que ele colidisse com o chão. Peço até desculpas por ter causado ciúmes na moça que, mesmo estando no lugar onde a brisa se fazia, calor sentia. E um outro obrigada ao Arnaldo, por ter se desculpado por ter me feito chorar :)

"Desculpe, se eu fiz você chorar
Te esqueça. Olhe, o sol chegou.
Me abrace. Diga-me o meu nome. Diga que você me quer..."

*Tela: Íris, no jardim, de Monet





3 comentários:

.bárbara disse...

hummm, sinceramente não sei se entendi.
mas pessoas que humilham outras, pricipalmente em público, me dão nojo.

o fato é que a pessoa se desculpou. mas sei lá, às vezes a humilhação e o abalo psicologico não aceitam apenas desculpas...


a gente (me incluindo) deveria aprender a não magoar para não ser necessário se desculpar, principalmente quando "desculpas" não vão resolver o problema..


:**

Anônimo disse...

Que os fluídos se sequem e o calor possa liberá-la de arrepios, completa és mulher, gritam os espelhos mais limpos e olhos mais admirados
Integra e suave nobreza que exala flagrância única

Compartilho contigo,por momento,do meu alcance,as minhas mãos que se enrosquem em vossas digitais e em pequenas palavras sejam um simples porém sincero ombro macio e protetor

Rubi

Sunshine disse...

Estou tão distante da sua vida... :/