agosto 10, 2010

Um país várias maravilhas


Hoje a linda imagem que eu mesma propus para mim foi a fumaça dançando lentamente para fora da xícara verde. O estômago não reagia bem, e aquele mantra, juntamente com o balé translúcido daquelas delicadas moças que me sorriam com hálito cálido de bom dia.

Alguns dias acabam seguindo o seu próprio rumo, e é preciso pegá-los pelas mãos para que não se percam nas ondas enegrecidas da nossa sociedade medíocre. Tocando nesse assunto, percebo que, a bolha fabricada anteriormente, só tem tendido ao crescimento hiperbólico dos fluidos temperados da harmonia, do amor e da beleza.

No mais é sempre muito amor exalando pelos pequeninos poros de sensibilidade do corpo...

4 comentários:

Simone Schuck disse...

Os delicados detalhes sempre vencendo os grotescos forçados atos.

Sunshine disse...

E como é mesmo que dizem?
Ah, sim!
"O ar aqui é tão puro James!!!"
Sejamos como os belos girassóis que se levantam ao brilho do sol!

Juliana Porto disse...

Ah, o amor. Só ele mesmo pra adoçar os dias.


De passagem!

Beijos.

Sunshine disse...

Vamo brincar de atualizar!