junho 29, 2010

City Girl*

Lá fora está tudo tão cinza. Cai a chuva em forma de gotinhas tristes pela minha face, e junto a isso a pele se arrepia constantemente com os constantes sopros gélidos da natureza.
Aqui dentro, uma mescla de tintas escuras se misturam à baixa aceleração daquele responsável pelo batimento orgânico da melodia da alegria. Aproveito para respirar um pouco do aroma que o Kevin Shields sopra sobre o olfato dos meus ouvidos. E no final, é uma delícia estar aqui pelo Japão, as ruas estão mais bonitas do que nunca, e mesmo estando aqui, perdida, me sinto tão bela quanto a garota que ele cita: bela e triste em umas quatro faces.

5 comentários:

Caleidoscópio disse...

os caminhos por vezes mais escuros não deixam de ter cor... além de nos ajudar a dar pulos mais e mais altos logo logo... =]

Anônimo disse...

...

(me pego agora silenciando palavras "otimistas". Saboreio o amargo reconhecido das adversidades, pois o mel valorizar-se-a quando de férias retornar)

ombros meus ***

.bárbara disse...

que labirinto, heim?

Não se perca na escuridão...mas é bom sentir e curtir um pouco desse vazio que dá no peito, e nos passeios longe do "aqui" - de vez em quando.

sinta.
sentir faz bem.

não não torne-se isso.
:**

Simone Schuck disse...

A tristeza pode ser bela, mas a beleza sempre alegra.

Espinheira disse...

Sinestesia...