maio 01, 2010

Ponte

Ainda lembro do dia que o conheci...com aquele estranho pingente de coruja no pescoço. Descontraído, gigante e sorridente. Pessoas aparecem, e daí em diante não sabemos o que pode acontecer. Assim como neste caso. Tinha guardado os mais belos frascos de boas combinações textuais, mas, a única coisa que consegue aparecer agora é a admiração por esse ser humano. Pela amizade, pela explêdida música produzida, pelo jeito de desenho animado. E, por fim, agradecer por ter ele mostrado as garras para a minha defesa quando lhe pareceu pertinente.
Um salve pro meu querido. Longa vida!
Ps: a emoção apareceu em meus olhos em formas de lágrimas ontem no show. Bom demais!

3 comentários:

Van-nessa disse...

desenho animado... sempre tive essa impressão! rs

Espinheira disse...

Amizade, nem sempre tive essa impressão, oq foi na verdade uma tristeza. Mas a partir do momento que esta doce figura se apresentou assim percebi que havia ganhado um presente. Obrigada aos que me apresentaram este amigo tão qrido!

Emile Lira disse...

Sou fã desse cara, ele tem uma luz que poucos tem