março 07, 2009

Uma Pausa...

São bancos e árvores. Mãos e corações que ao se encontrarem gritam ao universo pra que não lhe faltem forças para continuarem unidos. E tantas luzes, tantas gramaturas diversas a tocarem nossas peles ao redor do mundo. Pele e póros. E quem sabe lá no fundo a sensação boa de quem encontra um porto para desaguar enfim todo o conteúdo perdido durante tão entendiante e longo tempo.
Encontramos coisas, perdemos coisas, achamos coisas e finalmente as guardamos. Às vezes em caixas mágicas, às vezes num olhar de eternidade, ou ainda quem sabe num momento pequeno onde se atravessa o presente e se vislumbra o futuro.
Aqui você está, e cá tambem me encontro. E tantas ondas, tantas interferências...pra no final, confirmamos apenas que o elo é mais forte do que os meus, do que os deles, do que os seus motivos mundanos. Engraçado isso. E me beija a mão. E me penetra a alma. E me alimenta insuflando todos os bons fluidos contitos em sua almazinha florida.
E esse ir e vir, essa exaustão de opiniões, esses momentos carimbados nisso que chamam de eternidade...
Concede-me um pouco mais de espaço no coração, ou quem sabe um novo maior? Talvez eu tenha desaprendido lidar com esse tipo de coisa =)

"Solidão, foge que eu te encontro
Que eu já tenho asas...
Isso lá é bom?!..."

Talvez realmente isso seja bom. Bom amor, amor de tanto. Amor de janta...rs
"eu ando em frente por sentir vontade"
=)*

Um comentário:

Van nessa disse...

"Vai, vai, vai, vai amar..."