dezembro 01, 2005

Descongelamento

Hoje em dia é fácil perceber que já não posso mais ficar vivendo na superficialidade, achando que a vida é eterna, e que sempre estarei provida de uma segunda chance: vã ilusão.
Somos impontentes frente ao tempo; ele passa com ou sem a nossa permissão, e isso é algo que está claramente definido em minha mente. Sei que essa postura diante da vida vem acompanhada de diversas dores e mágoas, mas, de que me serviria o coração senão para ajudar a sentir a beleza e o horror do amor? de que me serviria os olhos senão para ver e derramar lágrimas doces de tristeza?
Imortalidade jamais, eu quero é armazenar em minha memória o único e uníssono momento que estive a captar a tua energia... e como me diria o Teatro Mágico:

... de ontem em diante
(Fernando Anitelli)

De ontem em diante serei o que sou no instante agora
Onde ontem, hoje e amanhã são a mesma coisa
Sem a idéia ilusória de que o dia, a noite e a madrugada ]
[ são coisas distintas
Separadas pelo canto de um galo velho
Eu apóstolo contigo que não sabes do evangelho

Do versículo e da profecia
Quem surgiu primeiro? o antes, o outrora, a noite ou o dia?
Minha vida inteira é meu dia inteiro...

Um comentário:

Zé Pedro disse...

full gas
fugaz
fuga(cidade)
fuja não